Silylandia | Ad / Publicidade:

Educação Infantil no Brasil

Proibida a cópia ou reprodução do texto sem autorização
Copyright Grupo RBX

Educação Infantil no Brasil

A educação infantil no Brasil percorreu um longo percurso para chegar onde se encontra neste momento.

No início a criação de creches para cuidar das crianças surgiu mais como uma necessidade em resposta do aumento do número das mulheres trabalhadoras. Estas creches teriam, na sua maioria uma função mais assistencial do que propriamente educacional.

Só a partir da década de 80 é que este paradigma começa a ser alterado, e em 1988 é reconhecido o direito constitucional a essa educação para além de prestar a designada assistência. Mais direitos são reconhecidos às crianças, a partir desta data que favorecem a evolução da educação infantil no Brasil.
Esta evolução tem vindo a fazer com que qualidade do ensino infantil do Brasil melhore, no entanto ainda existem certas carências e até mesmo questões quanto ao que poderá ser considerado um ensino de qualidade.

A seguir falarei de algumas destas questões.
#1 - Educadores de infância
Desde o seu início que o seu papel tem vindo a diferir bastante.
No início só era exigido que os educadores de infância prestassem assistência às crianças, e não era exigido qualquer tipo de formação.
Com o evoluir da educação infantil no Brasil estes profissionais passaram a ter formação no sentido de prestar um serviço melhor, mais completo e educacional para fazer florescer as potencialidades da criança.
Apesar de terem um grande papel na nossa sociedade muitos destes profissionais ainda têm uma situação profissional bastante precária e desgastante.
Uma futura oportunidade de melhoria seria melhorar as condições laborais destes profissionais e assegurar uma formação mais sólida e contínua, para que possam efetivamente prestar um melhor serviço.
#2 - Atendimento
Segundo os dados estatísticos de 2009, somente 18,4% das crianças dos 0 aos 3 anos é que estão matriculados nas creches, e cerca de 80% das crianças dos 4 e 5 anos estão na pré-escola.
Este acesso não é, no entanto, fornecido de igual forma e muitas vezes as próprias crianças não têm vagas na zona em que residem.
Seria bom que todas as crianças tivessem igual oportunidade de acesso.
#3 - Educação
A educação prestada nas instituições de ensino pré-escolar revela que existe uma grande diferença em relação à qualidade de ensino nas diferentes classes sociais.
Não existem as mesmas oportunidades de aprendizagem nos diferentes estratos sociais, especialmente nas creches.
Portanto para melhorar o quadro atual da educação infantil no Brasil seria necessário investir mais nos profissionais de ensino, nas próprias instituições e facilitar o acesso às instituições.

O Brasil já percorreu um longo caminho na educação infantil, mas ainda falta um longo caminho a percorrer!
Postar um comentário

Obrigada pelo carinho!

Amigos Silylandia!